Página Inicial > Outros Núcleos...Arqueologia

Outros Núcleos Museológicos de Arqueologia

Núcleo Arqueológico de Stª Maria de Geraz do Lima

Durante as obras de ampliação e restauro da Igreja Paroquial de Stª Maria de Geraz do Lima, foram detectados vários vestígios arqueológicos, sendo de realçar duas epígrafes medievais, um deles datada de 1173 e referente à (re) edificação da igreja, cuja anterioridade altemedieva está documentada por vários fragmentos de janelas geminadas, rematadas por arcos abatidos ou "em ferradura" bem ao gosto moçárabe, que deverão corresponder à primitiva igreja pré-românica. 

Na sequência destes achados, só possíveis graças aos cuidados dispensados pelo Rev. do Pároco desta freguesia, a Câmara Municipal de Viana, através do seu sector de Arqueologia, iniciou uma escavação de emergência, que permitiu a recolha de valiosos elementos, e numeroso espólio.
Foram exumadas cerca de centena e meia de sepulturas, correspondentes a diversas fases sucessivas, que se entendem desde o século VI até aos finais da Idade Média, entre as quais se destaca um imponente sarcófago em granito, com tampa decorada "em estola". 


Visitas guiadas por marcação: 258 731794
Local: Igreja Paroquial de Sta. Maria de Geraz do Lima
E-mail: arqueologia@cm-viana-castelo-pt (Gabinete de Arqueologia)   
GPS: N41º 42.225 W8º 40.258



 

Núcleo Museológico da Igreja das Almas

Como resultado da intervenção arqueológica realizada na Igreja das Almas, primeira igreja matriz de Viana do Castelo, foi decidido musealizar a área correspondente à capela-mor, de forma a permitir a visualização das estruturas arqueológicas que foram postas a descoberto, assim como, das paredes que definem a planta do templo românico nas quais ainda se preservam as frestas nas paredes Norte e Sul. 
Na sacristia do templo existe ainda um pequeno núcleo museológico onde é possível observar os achados arqueológicos exumados durante as escavações efectuadas durante o ano de 2008.
Visitas guiadas por marcação: 258 809337 (Gabinete de Arqueologia da Câmara Municipal)
Local: Largo das Almas
Horário: Segunda a Sexta, das 09h30 às 12h30
E-mail: arqueologia@cm-viana-castelo.pt (Gabinete de Arqueologia)   
GPS: N41º 41.656 W8º49.534

Núcleo Museológico de Arqueologia - Castelo de Neiva

Os testemunhos provenientes da estação arqueológica do Castro do Monte da Guilheta, povoado fortificado da Idade do Ferro, localizado no Monte de Moldes, encontram-se expostos numa das salas do prédio da Junta de Freguesia de Castelo do Neiva.
O espólio conhecido é rico e variado e dele constam, além dos habituais fragmentos de cerâmica comum da época romana, castreja e medieval, muitos outros elementos dos quais se destacam pela raridade, os capacetes e copos de bronze aparecidos com as terraplanagens para a construção de uma casa no sopé do povoamento, bem como algumas moedas de época do imperador Augusto, que sugerem que terá sido por volta da mudança da Era, entre o séc, I a.C. e o séc. I d.C., que o povoado conheceu o seu apogeu, não se sabendo, contudo, a data precisa do fim da ocupação romana do local. 


Visitas guiadas por marcação: 258 028 256
Local: Centro Cívico de Castelo do Neiva
Horário: Segunda a Sexta, das 15h30 às19h00. bados e Domingos, das 15h00 às 18h30.
E-mail: arqueologia@cm-viana-castelo.pt (Gabinete de Arqueologia)   
E-mail: geral@jf-castelodoneiva.com 
Site: www.jf-castelodoneiva.com/site 
GPS: N41º 41.427 W8º47.695


 

Núcleo Museológico de Arqueologia de Afife

No Núcleo Museológico de Arqueologia de Afife, situado no edifício do Casino Afifense, expõe-se materiais arqueológicos do espólio armazenado no Núcleo Amador de Investigação Arqueológica de Afife (NAIAA). A exposição retrata a ocupação humana da freguesia de Afife desde o paleolítico até à romanização. A estrutura e organização do Núcleo possuem um caráter pedagógico, visível no equilíbrio entre o conteúdo científico e a estética apelativa, sendo, por isso, o público infanto-juvenil o principal alvo deste projeto.
O Núcleo Museológico de Arqueologia de Afife foi inaugurado no dia 18 de junho de 2016.

Marcação de visitas: 967 061 751 / 966 121 444
Local: Afife (Casino Afifense)
E-mail: naiaarqueologia@gmail.com
Facebook.com/NaiaaArqueologia
GPS: 41º46'31,79"N, 8º51'38,11"W

Núcleo Museológico de Arqueologia de Afife Núcleo Museológico de Arqueologia de Afife Núcleo Museológico de Arqueologia de Afife



Centro de Interpretação do Castro do Vieito - Perre

O Castro do Vieito foi encontrado durante a construção da A28 e da A27. O novo Centro, que abriu portas no dia 16 de setembro 2017 na antiga Escola das Portelas, visa preservar, valorizar e musealizar a área arqueológica.
O Castro do Vieito, localizado na margem direita do rio Lima, insere-se na Serra de Perre ocupando uma pequena colina envolvida nas vertentes do vale do ribeiro de Portuzelo – Outeiro, é um povoado fortificado do tipo tradicional com médias dimensões, disposto em patamares devido ao escalonamento do terreno. Tem um sistema defensivo assente em duas muralhas, reforçadas por um fosso do lado norte e complementado por um torreão. 
A escavação do sítio, que ocorreu entre 2004 e 2005, correspondeu a cerca de 15000 m2, e demonstrou que a povoação atingiu o seu auge durante o período tibero-claudiano (meados a finais do I séc. a.C.), onde apresentou maior densidade de habitação, evolução técnica e conforto em todos as suas vertentes económicas e culturais.
Foi um povoado de grandes contatos com o exterior, como se pode verificar pela grande quantidade de material importado (grande quantidade de ânforas). O rio Lima constituía uma via de comunicação por excelência para o transporte de mercadorias. A existência de metais e consequente exploração na zona também teve grande importância para os habitantes deste castro.
Perante os achados, foi decidida a musealização através do Gabinete de Arqueologia da Câmara Municipal, da Universidade de Coimbra e do Museu D. Diogo de Sousa, sendo que foram encontrados vários artefactos de valor, designadamente uma tranqueira em pedras com a forma de uma cabeça humana, diversas ânforas, cerâmica, moedas de prata, brincos e outros objetos de adorno, alfaias agrícolas, entre outros.