Página Inicial > Áreas de Ação > Ação Social > Rede Social > Rede social

Rede social

Missão, visão e valores

É um fórum de articulação e congregação de esforços que se baseia na livre adesão por parte das autarquias e das entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos que nela queiram participar.

Pretende contribuir para a erradicação ou atenuação da pobreza e da exclusão social, para a melhoria da qualidade de vida de todos os residentes no concelho, estimulando a promoção do desenvolvimento local.

>> Ver informação adicional


Missão

Criar as condições para a planificação estratégica da intervenção social estimulando a proactividade da comunidade do concelho de Viana do Castelo em prol do desenvolvimento social local.

Visão

Pretende constituir-se como uma referência nacional na territorialização da intervenção social, na rentabilização dos recursos existentes, no incentivo à cooperação, à parceria e à co-responsabilização dos agentes locais.

Valores

  • Subsidiariedade
  • Integração
  • Articulação
  • Participação
  • Inovação
  • Igualdade de género

Histórico

As bases para a implementação das Redes Sociais foram estabelecidas pelo Conselho de Ministros, em Novembro de 1997, tendo Viana do Castelo sido um dos concelhos pioneiros aderindo a esta medida de política Social ainda em fase de projecto-piloto.

Pretendia-se que a intervenção social local estivesse planeada de uma forma estratégica, permitindo uma actuação participada, uma troca de conhecimentos, experiências e saberes.

Esta nova dinâmica de trabalho pretendia fomentar a parceria entre entidades públicas e privadas, favorecendo o desenvolvimento local, garantindo uma maior eficácia nas respostas sociais e assumindo a tomada de decisões como um compromisso colectivo.

Nesta fase inicial e experimental, foram percorridas várias etapas, desde a elaboração do primeiro Diagnóstico Social do Concelho de Viana do Castelo (DSC), em 2001, que tinha como finalidade a recolha e sistematização da informação existente e, posteriormente, visava elaborar um Plano de Desenvolvimento Social (PDS), permitindo traçar estratégias de intervenção locais para responder às necessidades da população.

Em 2006, o PDS inicialmente elaborado termina o seu período de vigência, pelo que se considerou ser pertinente a actualização do DSC, tendo em consideração as constantes mudanças da realidade social.

O Diagnóstico Social do Concelho de Viana do Castelo reflecte um trabalho elaborado por todos os parceiros que integram a Rede Social, permitindo identificar alguns dos problemas, recursos e potencialidades do contexto sócio-económico em que estão inseridos.

Entre 2002 e 2004 foram constituídas as Comissões Sociais de Freguesia e Interfreguesia (CSF/CSIF) designadamente cinco:

  • Darque e Mazarefes;
  • Vila Nova de Anha, Chafé, Castelo do Neiva, e S. Romão do Neiva;
  • Vila Fria, Vila Franca, Subportela e Alvarães;
  • Barroselas Carvoeiro, Portela Susã, Mujães e Vila de Punhe;
  • Meadela, Santa Marta de Portuzelo, Serreleis e Cardielos


Em função dos dados considerados neste documento constituíram-se dois grupos de trabalho, Toxicodependências e Menores em Risco, com início em 2002 e prolongando-se até 2004, que pretendiam trabalhar os eixos prioritários de intervenção identificados no Diagnóstico Social. Cinco anos mais tarde e numa perspectiva mais abrangente passam a ser quatro os grupos de trabalho, Educação, Formação, Empregabilidade; Infância e 3ª Idade; Estilos de Vida Saudáveis; e Promoção da Cidadania (Habitação, Saúde, Transportes e Direitos Cívicos).

Em 2007 constituíram-se novas CSF/CSIF, ficando o concelho com uma cobertura mais alargada, dispondo actualmente de nove CSIF e cinco CSF.

Paralelamente, surgiu a necessidade de aprofundar o diagnostico social e elaborar um documento estratégico sectorial para esta área, onde estivessem elencados todos equipamentos sociais do Concelho, em articulação com outros instrumentos de planeamento (regionais e municipais) e com outras dinâmicas (Plano de Desenvolvimento Social, Rede Social, entre outras), a chamada Carta Social.

A Câmara Municipal de Viana do Castelo defende a imprescindibilidade do contributo do trabalho desenvolvido ao nível das 5 CSF e 9 CSIF para o desenvolvimento local e, em 2010, contratou a assessora, Eng.ª Maria João Rauch com o intuito de melhorar a dinamização das dinâmicas de parceria existentes, reforçando a actuação ao nível do poder local. Pretendia-se, neste processo participativo de elaboração de um Plano de Acção para 2010, ao nível das CSF/CSIF, analisar os problemas existentes ao nível dos territórios locais (Causas/efeitos), traçar os objectivos pretendidos e as acções necessárias para os atingir.

Foram elaborados 14 Planos de acção que serviram de base para um processo participado de elaboração do novo PDS para 2011-2013, possibilitando que as entidades locais ultrapassem a lógica do exclusivismo e da subordinação e passem a olhar com mais atenção para as oportunidades e vantagens da parceria.

O Plano de Desenvolvimento Social elaborado de acordo com análise dos seguintes elementos, em todas as CSF/CSIF:

  1. Situação geográfica e composição;
  2. Dados demográficos;
  3. Equipamentos e respostas sociais (associativismo);
  4. Saúde;
  5. Cultura e Lazer;
  6. Desporto;
  7. Ensino e Ciência;
  8. Actividade Económica;
  9. Síntese/Resumo.



Além disso, o enquadramento estratégico do referido Plano incluirá:

  1. Problemas e Oportunidades - Conclusões do Diagnóstico Social;
  2. Linhas Orientadoras (Finalidades, Objectivos e Estratégias) e
  3. Monitorização e avaliação do Plano.

Plataforma supraconcelhia

O CLAS de Viana do Castelo integra a PSC Minho Lima, que equivale à NUT III, ao nível territorial.

>> Ver informação adicional