Página Inicial > Notícias > Viana do...Saudáveis

Viana do Castelo presente na assembleia intermunicipal da Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis

28 Outubro 2019

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo e Presidente da Assembleia Intermunicipal da Rede Portuguesa de Cidades Saudáveis, José Maria Costa, e a Vereadora da Coesão Social na autarquia vianense, Carlota Borges, marcaram presença na reunião da assembleia intermunicipal da Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis, que aconteceu este fim-de-semana em Porto Santo, na Madeira.


O encontro visou aprovar o Plano de Atividade e Orçamento para 2020 e a adesão de novos membros, entre outros assuntos. Os objetivos definidos passam por fortalecer o eixo das parcerias; reforçar o trabalho intermunicipal rentabilizando recursos e promovendo o crescimento consolidado desta Associação de Municípios; promover e dinamizar projetos e iniciativas agregadores da intervenção em rede; continuar a investir nas redes de comunicação, informação e na formação.


A Rede Portuguesa de Cidades Saudáveis é uma associação de municípios constituída formalmente a 10 de outubro de 1997, em Viana do Castelo. A Rede tem como missão apoiar a divulgação, implementação e desenvolvimento do Projeto Cidades Saudáveis nos municípios que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade da agenda dos decisores políticos.


Dos seus objetivos consta apoiar e promover a definição de estratégias locais suscetíveis de favorecer a obtenção de ganhos em saúde; promover e intensificar a cooperação e a comunicação entre os Municípios que integram a Rede e entre as restantes Redes Nacionais participantes no Projeto Cidades Saudáveis da Organização Mundial de Saúde (OMS); e divulgar o Projeto Cidades Saudáveis, estimulando e apoiando a adesão de novos Municípios.


Em termos estruturais, no que diz respeito à Europa, o projeto Cidades Saudáveis consubstancia-se na Rede Europeia de Cidades Saudáveis da Organização Mundial de Saúde (OMS) e na Rede das Redes Nacionais de Cidades Saudáveis.


A Rede Europeia de Cidades Saudáveis é constituída por cidades de vários países da região europeia, nomeadas após um processo de candidatura que envolve a resposta a um conjunto de critérios de designação e de elegibilidade definidos pela OMS.


A Rede das Redes Nacionais de Cidades Saudáveis enquadra as 30 redes nacionais existentes atualmente em toda a Europa, que envolvem mais de 1.000 cidades e vilas. A Rede Portuguesa de Cidades Saudáveis integrou-a em junho de 2001.


O Movimento Cidades Saudáveis nasceu da constatação de que a saúde das pessoas que vivem nas cidades é fortemente condicionada pelas suas condições de vida e de trabalho, pelo ambiente físico e socioeconómico e pela qualidade e acessibilidade dos serviços de saúde.


O projeto Cidades Saudáveis incute uma mudança na forma como os indivíduos, as comunidades, as organizações de voluntariado e o poder local pensam, compreendem e tomam decisões sobre a saúde. Este movimento representa um mecanismo para promover o compromisso e a inovação e é uma fonte de valiosa peritagem, legitimidade e aprendizagem contínua.