Página Inicial > Notícias > Viana do...Atlântico

Viana do Castelo lidera projeto piloto para criação de polo de competitividade e criação de talentos para território do Eixo Atlântico

30 Outubro 2018

A Câmara Municipal de Viana do Castelo vai liderar um projeto piloto que tem como objetivos a criação de um polo de competitividade e a atração de talentos para o território do Eixo Atlântico. Este projeto piloto propõe a elaboração de um Guia de Boas Práticas para valorizar o território, de forma a atrair investimentos para a região, abrangendo os municípios de Viana do Castelo, Braga, Matosinhos, Naron, Santa Maria da Feira e Vila Real, tendo o grupo de trabalho reunido hoje na Câmara Municipal de Viana do Castelo.


Este grupo de trabalho tem como objetivo criar um Guia com as ‘facilities’ da região e mostrar a sua atratividade para acolhimento empresarial e captação de residentes, para apresentar as diferentes valências dos municípios. O documento pretende ainda ser uma matriz replicável e ajustável a outras realidades territoriais.


O Guia de Boas Práticas deverá fazer uma caraterização do território, debatendo a População, a Segurança e as Infraestruturas existentes, nomeadamente aeroportos, portos, rede viária e ferroviária, rede de fibra ótica, ecopistas e ciclovias, apresentando ainda a Reabilitação.


O documento irá também fazer a Caraterização Económica do território abrangido pelo Eixo Atlântico, indicando as empresas e clusters existentes, incubadoras e espaço de co-working, zonas e parques empresariais, destacando ainda os sistemas de incentivos para acolhimento empresarial e reabilitação urbana, o apoio institucional à competitividade, nomeadamente associações empresariais e entidades estatais, reunindo ainda as estruturas de inovação, investigação e desenvolvimento tecnológico existentes.


O Guia de Boas Práticas vai também apresentar a Caraterização escolar, social e cultural da Rede de Ensino existente na região, dando a conhecer as universidades, politécnicos, equipamentos de escolaridade obrigatória, escolas, colégios, rede pública e privada de creches e jardins-de-infância, escolas profissionais, academias e institutos para ensino de línguas.


Também irá ser disponibilizada, no guia, a Caraterização escolar, social, cultural e desportiva do território, destacando a Rede de Saúde, com hospitais públicos e privados, centros de saúde e clínicas, e o Apoio à terceira idade, através do apoio domiciliário, lares públicos e privados e centros de dia.


Serão ainda agregadas informações sobre os equipamentos culturais, associações culturais, associações desportivas, grupos folclóricos, Caminhos de Santiago e rede de trilhos e percursos pedestres. O Guia irá agregar também os equipamentos desportivos existentes nos diferentes municípios, nomeadamente pavilhões, piscinas, Centro de Vela, Centro de Remo, Centro de Canoagem, CAR Surf – Centro de Alto Rendimento de Surf e ginásios.

O Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular foi fundado em 1992 com 12 cidades portuguesas e galegas. Atualmente, esta organização transfronteiriça junta 38 concelhos do Norte de Portugal e da Galiza.