Página Inicial > Notícias > Viana do...Serra d’Arga

Viana do Castelo, Caminha e Ponte de Lima investem 268 mil euros na valorização do turismo equestre e da Serra d’Arga

07 Agosto 2020

Foi hoje assinado o contrato projeto Vilas e Aldeias Equestres entre Arga e Lima, que vai permitir um investimento de 268 mil euros na valorização do turismo equestre e Serra d’Arga, num momento que contou com a presença da Secretária de Estado do Turismo. O projeto une Viana do Castelo, Caminha e Ponte de Lima e é apoiado pelo Turismo de Portugal no âmbito do Programa Valorizar com uma verba de 95 mil euros.


Na cerimónia, o Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, referiu que “a belíssima joia que é a Serra d’Arga” une os três Municípios “num projeto que faz todo o sentido”, já que o turismo equestre “tem um impacto muito positivo nos concelhos”.


A governante, Rita Marques, defendeu que o Programa Valorizar “pretende valorizar o que de melhor temos nos territórios”, assegurando que esta dinamização de rotas na Serra d’Arga à volta dos garranos vai permitir sensibilizar a população e promover o turismo equestre.


Assim, a estratégia intermunicipal de consolidação da oferta de turismo equestre no território-alvo pretende a articulação e exploração de sinergias entre o turismo equestre e outros produtos turísticos estratégicos à escala regional, especialmente com o turismo rural, o turismo de natureza e o ‘touring’ cultural e paisagístico.


No âmbito do projeto, será criada uma rede intermunicipal de percursos equestres sinalizados e interpretados entre a Serra de Arga e o vale do Lima, conectando com os percursos já existentes. A primeira necessidade diagnosticada foi o alargamento e conectividade da rede de percursos equestres, criando dois grandes itinerários intermunicipais: 1.º Itinerário circular de montanha na Serra de Arga, passando por Montaria, Quartéis de Santa Justa, Cerquido, Arga de Cima, Arga de Baixo, Dem, Orbacém, Amonde, regressando à Montaria; e 2.º Itinerário circular entre a veiga do rio Lima e a Serra de Arga, ligando Lanheses a Bertiandos pela veiga do Lima, atravessa em São Pedro de Arcos a Área de Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e São Pedro de Arcos, sobe à Serra de Arga através de um caminho florestal até à freguesia da Montaria, onde encontra o Percurso Equestre Lanheses - Montaria, já existente. Os percursos propostos irão promover a visitação de um conjunto de aldeias serranas integradas em territórios de baixa densidade.


Será ainda promovida uma rede certificada, sinalizada e divulgada de prestadores de serviços turísticos com caraterísticas adequadas ao acolhimento do turista equestre, incluindo unidades de alojamento, especialmente TER (Turismo em Espaço Rural), estabelecimentos de restauração, aldeias serranas, empresas de animação turística, entre outros.


O projeto prevê igualmente a promoção da valorização turística do garrano enquanto espécie autóctone e do seu habitat natural, bem como da sua dimensão cultural.


Os Municípios acreditam que o turismo equestre constitui uma oportunidade crucial para a qualificação e diferenciação da oferta turística dos territórios de baixa densidade do Alto Minho, com impacto positivo na dinamização das economias das freguesias predominantemente agroflorestais, ajudando a combater a sazonalidade da procura do turismo de natureza e do turismo em espaço rural.


Embora se defina como um produto de nicho, o turismo equestre atrai um segmento de mercado caracterizado por um elevado poder de compra e uma procura de dimensão global.