Página Inicial > Notícias > Viana do...União Europeia

Viana do Castelo acolheu debate sobre potencialidades e lacunas da União Europeia

13 Maio 2019

A Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo foi palco da Sessão Pública Cidadã, integrada no Fórum “A Europa no Futuro da Democracia”, organizada pelo Fórum Demos, num momento que se assumiu como um debate sobre as potencialidades e as lacunas da União Europeia.


A sessão contou com a presença de Francisco Seixas da Costa, antigo Embaixador, Sofia Oliveira, professora na Escola de Direito da Universidade do Minho, Renato Janine Ribeiro, professor de Ética e Filosofia Política na Universidade de São Paulo, com moderação de Álvaro Vasconcelos.


O debate foi aberto à participação dos cidadãos presentes, resultando numa discussão sobre os pontos fortes e fracos da União Europeia. Sofia Oliveira considerou que as questões sociais são uma das principais lacunas, para a qual os países membros ainda não encontraram solução.


Seixas da Costa referiu que, apesar de a Europa ser desenvolvida e um ator internacional fundamental em termos comerciais, “há um certo egoísmo nacional e muitas dessas questões sociais são, muitas vezes, vistas como questões nacionais de um determinado país”.


O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, questionou a democracia mais ligada às redes sociais, referindo que esta nova forma de participação democrática cidadã é cada vez mais poderosa. Em resposta, Renato Ribeiro, afirmou que o facto de o mundo actual estar “cada vez mais exigente” faz com que os cidadãos também sejam “insatisfeitos”, indicando que a democracia existente nas redes sociais “deve ser valorizada”.


O autarca afirmou ainda a existência de uma necessidade de maior cooperação entre a Europa e o Norte de África, por acreditar que esta entreajuda poderia minimizar problemas ligados à questão dos migrantes. Em resposta, Seixas da Costa considerou que um dos maiores problemas é o facto de a Europa “se recolher sobre si própria”, referindo a necessidade de uma maior abertura aos países de outros continentes.


O Fórum Demos procura incentivar a análise e o debate sobre o futuro da democracia e proporcionar oportunidades para a troca de experiências nos domínios mais diversos – poder local, democracia participativa, cidadania dos migrantes, defesa dos direitos humanos e da justiça ambiental.


Apoia os processos de transição e consolidação democrática e, para tal, organiza debates e seminários e intervém no debate público, tanto presencialmente como através de plataformas digitais.


Na sessão, foi ainda apresentado o livro “O 25 de Abril no Futuro da Democracia”, de Álvaro Vasconcelos, que procura alertar para a necessidade de olhar a revolução portuguesa, perante a emergência do nacional-populismo. Segundo o autor “o objetivo da revolução democrática portuguesa, a procura da combinação entre democracia e justiça social, está no centro dos debates de hoje.”