Página Inicial > Notícias > Restauro...Anha benzido

Restauro da Igreja Paroquial de Vila Nova de Anha benzido

26 Março 2018

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo marcou presença na cerimónia de bênção da Igreja Paroquial de Vila Nova de Anha, presidida pelo Bispo da Diocese de Viana do Castelo. O restauro foi alvo de uma candidatura a fundos comunitários e, em breve, a igreja irá receber uma nova intervenção ao abrigo do programa Valorizar o Património, promovido pela autarquia.

O restauro da igreja decorreu de um protocolo assinado em junho de 2017 entre a Direção Geral das Autarquias Locais, Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte e a Fábrica da Igreja Paroquial de São Tiago de Anha para financiar a empreitada de remodelação e recuperação daquela igreja.

O contrato de financiamento dizia respeito a 50 por cento do valor de investimento – mais de 90 mil euros –, e integrava o Programa de Equipamentos Urbanos de Utilização Coletiva (subprograma 2) que permitiu reabilitar uma igreja de elevado valor patrimonial de estilo barroco do século XVIII.
Já na última reunião de executivo, foi aprovada a realização de um protocolo de apoio a obras de restauro da Igreja de São Tiago de Anha, no âmbito do programa Valorizar o Património para apoiar financeiramente com 25 mil euros o restauro da talha dos altares laterais, as sanefas, os sanefões e os púlpitos e a renovação do Coro Alto.

A iniciativa integra o programa Valorizar o Património, o programa de valorização do património construído com os objetivos de qualificar espaços de valor arquitetónico, histórico e artístico relevante para o território; dinamizar o potencial cultural destes espaços enquanto locais privilegiados de fruição cultural; e promover e valorizar os espaços referidos enquanto locais de visitação e atratividade turística.

O programa “Valorizar o Património” tem vindo a privilegiar alguns edifícios que se incluem neste domínio do Património Cultural e que apresentam algumas condições de risco ou desadequadas, a saber: risco de colapso físico, acesso e circuito condicionados, obras de arte em avançado estado de deterioração, ausência de conteúdos e sinalética.

Gabinete de Comunicação e Imagem
Câmara Municipal de Viana do Castelo