Página Inicial > Notícias > "Ainda Dar-Que...Falar" aprovado

"Ainda Dar-Que Falar" aprovado

18 Dezembro 2009

A Junta de Freguesia de Darque viu aprovado o projecto “Ainda Dar-que Falar”, submetido à quarta geração do Programa Escolhas. Trata-se da única candidatura a nível distrital a ser financiada, de entre um total de 336 candidaturas nacionais, e tem como objectivo dar continuidade ao investimento levado a cabo por projectos anteriores na promoção da inclusão social de crianças e jovens residentes em contextos sócio-económicos mais vulneráveis de Darque.

O projecto, que tem como destinatários 196 crianças e cerca de cem famílias, resulta de um trabalho já desenvolvido no contexto escolar e que agora se reforça explorando a dimensão familiar, numa tentativa de envolver e responsabilizar os progenitores no processo formativo dos filhos sem, no entanto, negligenciar a intervenção em contexto escolar.

Sedeado no Centro Comunitário de Darque, o projecto “Ainda Dar-que Falar” tem a freguesia de Darque como área geográfica de implementação, sendo o Centro, situado junto do Bairro 3 de Julho (um dos principais focos de exclusão da freguesia), o elemento estratégico na concretização dos objectivos do projecto: promover a integração social e profissional dos destinatários; fomentar o sentimento de pertença e sentido de coesão relativamente á comunidade e garantir a sustentabilidade do projecto no futuro.

Com vista a envolver e co-responsabilizar a comunidade envolvente na prossecução destes objectivos e no combate a uma multiplicidade de problemáticas identificadas que, por sua vez, têm o seu maior foco no Bairro 3 de Julho, as entidades que integram o consórcio aparecem como elementos essenciais, designadamente a Sociedade de Instrução e Recreio Darquense; Associação Desportiva Darquense; Agrupamento Vertical de Escolas de Darque; Centro Paroquial de Promoção Social e Cultural de Darque; Darque Kayak Clube; Câmara Municipal de Viana do Castelo; Comissão de Protecção de Crianças e Jovens e o Gabinete de Atendimento à Família.

Em termos de recursos humanos, o Projecto integra um técnico de serviço social, um responsável coordenador do Centro de Inclusão Digital, um responsável pelo atelier de expressões, uma psicóloga, um técnico de teatro, um monitor de surf e uma educadora social.

O protocolo que formaliza o projecto foi assinado esta semana em Lisboa, numa cerimónia que contou com a presença do Ministro da Presidência.

O Programa Escolhas foi criado pela Resolução do Conselho de Ministros nº4/2001, de 9 de Janeiro e, numa primeira fase de implementação, que decorreu entre Janeiro 2001 e Dezembro de 2003, tratava-se de um Programa para a Prevenção da Criminalidade e Inserção de Jovens dos bairros mais problemáticos dos Distritos de Lisboa, Porto e Setúbal. Terminado este período nasceu, na sequência da Resolução do Conselho de Ministros nº 60/2004, o Escolhas – 2ª Geração (E2G), de âmbito nacional, tendo financiado e acompanhado 87 projectos com um público-alvo prioritário de crianças e jovens entre os 6 e os 18 anos oriundos de contextos sócio-económicos desfavorecidos e problemáticos.

A Resolução do Conselho de Ministros nº 80 de 2006 procede à renovação do Programa Escolhas Terceira fase, reforçando-o através de um aumento do investimento direccionado e do número de projectos a apoiar. Decorreram, na terceira fase, 121 novos projectos, em 71 concelhos do território nacional. Através deste modelo, o Programa Escolhas reúne cerca de 770 instituições e, até ao final de 2007, o Programa Escolhas abrangeu cerca de 47.300 destinatários.

 

Viana do Castelo, 18 de Dezembro de 2009

 

Gabinete de Imprensa

Câmara Municipal de Viana do Castelo