Página Inicial > Notícias > Primeiro-Ministro...do Castelo

Primeiro-Ministro lança primeira pedra de investimento de 25 milhões de euros da Borgwarner que vai criar 300 empregos em Viana do Castelo

12 Outubro 2021

O Primeiro-Ministro, António Costa, marcou ontem presença no lançamento da primeira pedra e na apresentação do terceiro investimento da Borgwarner em Viana do Castelo, que representará uma aposta de 25 milhões de euros e que vai gerar 300 novos empregos na unidade industrial que está a nascer no Parque Empresarial de Lanheses, a juntar-se aos cerca de mil funcionários da empresa americana.


Na cerimónia, que contou também com o Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, foi apresentada a nova fábrica da multinacional americana, que corresponde a um edifício com cerca de 17 mil m2. A unidade vai começar a produzir motores elétricos para o setor automóvel em 2023 e resulta da aposta na transição energética, estimando que em 2030 "45% do negócio da BorgWarner estará centrado na produção de motores elétricos".


O Primeiro-Ministro referiu que este novo investimento se trata de um “sinal de confiança” dos promotores internacionais em Portugal. Para António Costa, a nova fábrica “é um investimento que tem os olhos postos no futuro”. “Vejo este investimento como mais um bom sinal como podermos estar na liderança no processo de mutação civilizacional que o combate às alterações climáticas vai implicar. Não estamos à espera que acabem os motores a combustão, estamos, felizmente, a acolher as empresas que estão a investir nos motores do futuro e que assegurarão um novo futuro à indústria automóvel”, realçou.


Já o Presidente da Câmara Municipal recordou que a primeira fábrica da Borgwarner em Viana do Castelo foi inaugurada em novembro de 2014, prevendo-se a criação à época de 650 postos de trabalho. A fábrica inicial foi entretanto ampliada e alargada a 1.000 funcionários, num percurso que tem sido pautado por uma “relação virtuosa” entre Borgwarner e Município.


José Maria Costa referiu que o Parque Empresarial de Lanheses emprega atualmente cerca de 2.400 pessoas, acolhe onze investimentos industriais e prepara-se para novos empreendimentos a breve prazo.


Este será o terceiro investimento da multinacional americana no concelho, depois de o grupo ter selecionado Portugal como futuro Centro Europeu para a expansão da eletrificação. Atualmente, em Viana do Castelo a Borgwarner tem um volume de negócios de 170 milhões de euros, prevendo-se a duplicação deste valor, com o novo investimento.


Recorde-se que, no passado mês de julho, a Câmara Municipal de Viana do Castelo isentou a Borgwarner do pagamento do Imposto Municipal Sobre Transações Onerosas de Imóveis (IMT) pela aquisição, à empresa Enerconpor-Energias Renováveis de Portugal, de uma parcela de terreno, com 78 mil metros quadrados, no Parque Empresarial de Lanheses.