Página Inicial > Notícias > Presidente...sobre ENVC

Presidente reuniu com Ministro da Defesa sobre ENVC

28 Junho 2013


O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo voltou a reunir com o Ministro da Defesa para fazer um ponto de situação sobre os Estaleiros Navais de Viana do Castelo, que passará pela subconcessão, algo que o autarca classifica de “solução frágil”.

Na reunião, o governante informou da aprovação da retificação da área de concessão dominial atribuída aos ENVC, bem como da afetação das áreas relativas à administração do porto de Viana do Castelo. O diploma introduz agora a alteração do contrato de concessão com os ENVC, possibilitando as subconcessões para atividades de indústrias de construção e reparação naval, do fabrico de componentes para as renováveis, metalomecânica e outras atividades complementares.

De acordo com a programação do governo, pretende-se que seja lançado em Julho o concurso para a subconcessão dos ENVC e prevê-se que a decisão venha a ser conhecida em Outubro. O ministro falou igualmente de contatos positivos com o governo venezuelano para a manutenção do vínculo contratual para a construção dos dois navios asfalteiros.

Ainda assim, José Maria Costa mostrou-se preocupado relativamente à fragilidade desta solução sobretudo no que toca à manutenção dos postos de trabalho das 620 famílias que dependem desta empresa, uma vez que não existem garantias absolutas de que, no novo processo, os trabalhadores sejam integrados.

José Maria Costa informou também que, a próxima terça-feira, irá reunir com Joaquín Almunia para abordar a situação dos ENVC e a ausência de resposta do governo português, que mostra falta de convicção em defender perante Bruxelas uma empresa estratégica para o país e, em especial, para Viana do Castelo.

Neste encontro, o autarca irá apresentar documentos que integram estudos elaborados sobre a importância do setor industrial naval para o país, referindo a importância do setor no domínio da exportação, bem como no PIB nacional desta atividade económica que tem que ser defendida, pelo que vai solicitar à União Europeia que uma nova atitude para a construção naval.

Gabinete de Imprensa
Câmara Municipal de Viana do Castelo