Página Inicial > Notícias > Ministro...de Lanheses

Ministro da Economia elogia “obra notável” na inauguração da quinta fase do Parque Empresarial de Lanheses

18 Janeiro 2019

O Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, esteve ontem presente na inauguração da quinta fase do Parque Empresarial de Lanheses e elogiou a “obra notável”, assegurando que a zona industrial se distingue “não só pela qualidade das infraestruturas, como das próprias unidades industriais que, a partir deste parque, operam e servem o mundo inteiro”.


Já o Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, indicou que a nova fase do Parque Empresarial de Lanheses corresponde a um investimento total de cerca de 5 milhões de euros, sendo 2 milhões da empreitada de arruamentos, infraestruturas básicas, passagens hidráulicas e bacias de retenção, e o restante investimento na aquisição de terrenos e obras de terraplenos necessários.


O autarca frisou que esta nova área de acolhimento empresarial acolhe quatro novos investimentos industriais do setor automóvel, a Steep Plastique, a Bontaz, a Eurostyle e a Aludec, criando 1.270 novos postos de trabalho na velocidade cruzeiro, num investimento de 87 milhões de euros. Para o edil, ao acolher estas novas empresas de componentes plásticos para o setor automóvel, Viana do Castelo afirma-se, cada vez mais, como o ‘Plastic Valley’.


Todas estas novas unidades vão trabalhar em grande parte para a exportação, aumentando assim o perfil exportador do concelho de Viana do Castelo tendo em conta que, de acordo com os dados publicados pelo INE, em 2017, Viana é o 16º concelho mais exportador a nível nacional, sendo responsável por 1,5 % das exportações nacionais e contribuindo para um superavit positivo de cerca de 300 milhões de euros.


Recorde-se que o Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, já tinha afirmado ser objetivo do município entrar no ‘top ten’ das exportações nacionais até 2020, ano em que o concelho deverá exportar mais de 1.000 milhões de euros, correspondendo 30% ao cluster eólico, 30% setor do papel e 40% ao setor automóvel.


O Município investiu, em 2017 e 2018, cerca de 9,1 milhões de euros em aquisição de terrenos e obras de infraestruturação de áreas empresariais para acolher novas empresas no concelho.