Página Inicial > Notícias > Mário Silva...Miguel Rocha

Mário Silva Carvalho vence primeira edição do Prémio Literário Luís Miguel Rocha

05 Maio 2020

A Câmara Municipal de Viana do Castelo anuncia hoje, Dia Mundial da Língua Portuguesa, o vencedor da primeira edição Prémio Literário Luís Miguel Rocha. Com mais de 70 obras originais a concurso, Mário Silva Carvalho, com a obra “Crónica Menor de Robim da Flândria”, foi o distinguido pelo júri constituído pelos escritores José Viale Moutinho e Francisco Duarte Mangas e pela diretora editorial da Porto Editora, Cláudia Gomes.

Licenciado em História pela Universidade de Coimbra. Iniciou as lides da escrita apenas depois de se aposentar da carreira de bancário.

Em 2013 ganhou o Prémio Literário João Gaspar Simões, atribuído pela Câmara Municipal da Figueira da Foz, com o romance DIÁRIO DE UM CARBONÁRIO, publicado em 2014.
No mesmo ano ganhou a 15ª edição do Concurso Literário Dr. João Isabel com o conto O REGRESSO DO ARTUR.
Foi-lhe igualmente atribuído o 1º. Prémio da XI edição do Concurso Descobrir Vizela com o conto O BRASILEIRO DE VIZELLA.
Em 2016 publicou o romance A TOMADA DE MADRID. Em 2018 publicou o romance A AMAZONA PORTUGUESA, obra agraciada com uma menção Honrosa no Prémio Literário Ferreira de Castro de Ficção Narrativa 2017. Em 2018 ganhou o Prémio Literário Ferreira de Castro de Ficção Narrativa 2018, com o romance REGRESSO A QUIONGA, obra publicada pela Câmara Municipal de Sintra em 2019. No mesmo ano republicou, edição revista, DIÁRIO DE UM CARBONÁRIO.


Em homenagem ao autor Luís Miguel Rocha, a Câmara Municipal de Viana do Castelo instituiu este Prémio Literário, com o propósito de estimular a produção de obras originais de escritores de língua portuguesa e galardoando uma obra inédita de ficção literária, na área do romance, que não tenha sido premiada em outro concurso. A obra vencedora será agora publicada pela Porto Editora, editora da extensa obra de Luís Miguel Rocha, e o seu autor receberá ainda um prémio pecuniário de 6000 €.


Luís Miguel Rocha, que nasceu na cidade do Porto em 1976, veio para Viana do Castelo, onde fez os seus estudos no ensino básico e secundário, e desde cedo se dedicou em exclusivo à escrita, tendo publicado seis títulos que se encontram traduzidos em mais de 30 países. Uma das suas obras, “O Último Papa”, figurou no top do The New York Times e vendeu meio milhão de exemplares em todo o mundo. Na consequência de doença prolongada, Luís Miguel Rocha morreu a 26 de março de 2015, em Viana do Castelo. Postumamente, em fevereiro de 2016, foi publicado o seu livro “Curiosidades do Vaticano”.