Página Inicial > Notícias > Inaugurado...quadrados

Inaugurado renovado parque infantil no Jardim D. Fernando com 383 metros quadrados

13 Maio 2022

O Presidente da Câmara Municipal marcou hoje presença na inauguração do renovado parque infantil do Jardim D. Fernando, que representou um investimento de quase 103 mil euros. Acompanhado por representantes da União de Freguesias de Viana do Castelo (Santa Maria Maior e Monserrate) e Meadela e da Assembleia de Freguesia, o edil visitou o novo parque destinado às famílias está dividido em dois espaços, ocupando uma área global de 383 metros quadrados.


Assim, o parque infantil inclui diversos equipamentos, nomeadamente dois equipamentos oscilantes para utilizadores de idades compreendidas entre 2 e 6 anos de idade, um baloiço para utilizadores de idades compreendidas entre 0 e 14 anos de idade, um baloiço para utilizadores de idades compreendidas entre 2 e 8 anos de idade, bem como um balancé para utilizadores de idades compreendidas entre 4 e 14 anos e um equipamento multifunções com escorrega, túnel e escaladas para utilizadores de idades compreendidas entre 4 e 14 anos.


O espaço conta com piso amortecedor sintético in-situ com diversas espessuras, para garantir maior conforto e segurança dos pequenos utilizadores.


Esta empreitada municipal vem, assim, dar resposta a um anseio dos moradores da zona e dos munícipes vianenses, criando um novo espaço de recreio e lazer.


Recorde-se que, recentemente, a Câmara Municipal de Viana do Castelo tinha já requalificado o Jardim D. Fernando e a Rua de São Tiago, num investimento de 770 mil euros que permitiu remodelar e repensar a existente lógica viária e pedonal da área.


De perfil e características variáveis ao longo das três “faces” do Jardim, dinamizado por equipamentos escolares, comércio retalhista e restauração, o espaço acusava interferências na circulação pedonal e viária, pelo que a obra previu a beneficiação com prolongamento das vias de circulação; a redefinição da área de estacionamento; e a infraestruturação cabal das redes públicas. A obra incluiu ainda a criação dos percursos pedonais e o seu prolongamento, a colmatação das áreas de estacionamento e a revalidação de espaços verdes e arborização, para além da instalação, remodelação e prolongamento das redes residuais, pluviais, abastecimento de água; gás; telecomunicações, e ainda iluminação pública; mobiliário urbano e sinalética.


No que toca à Rua de S. Tiago, em causa estava a beneficiação com prolongamento das vias de circulação; a redefinição da área de estacionamento; e a infraestruturação das redes públicas (residual, pluvial, abastecimento de água, gás, telecomunicações); iluminação pública; mobiliário urbano; e sinalética.