Página Inicial > Notícias > Gabinete...população

Gabinete Social de Atendimento à Família torna-se Instituição de Mérito no ano em que assinala 25 anos de dedicação à população

03 Julho 2019

A Câmara Municipal de Viana do Castelo atribuiu o título honorífico de Instituição de Mérito ao Gabinete Social de Atendimento à Família - GAF pelo relevante trabalho prestado à comunidade de Viana do Castelo na assistência e intervenção social, desde 1994.


Na cerimónia, o Presidente da Câmara Municipal realçou que este título é atribuído a instituições que desenvolvem um trabalho de relevo a favor da comunidade, destacando a importância destes 25 anos de serviço do GAF a favor dos vianenses. Para José Maria Costa, o Gabinete Social tem tipo um papel preponderante em “áreas de enorme complexidade do ponto de vista social e humano”, com um trabalho “de elevada responsabilidade”.


O edil frisou “a dedicação, o profissionalismo e a enorme sensibilidade para as questões humanas”, realçando o facto de o GAD ter sido pioneiro na criação de uma Casa Abrigo para acolhimento de vítimas de violência doméstica.


Já Carlos Gonçalves, Presidente da instituição, agradeceu aos 56 colaboradores o empenho diário e a dedicação constante, destacando igualmente o apoio do Município ao trabalho desenvolvido pelo GAF.


O Gabinete Social de Atendimento à Família é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) criada a 24 de maio de 1994 pela Ordem dos Padres Carmelitas de Viana do Castelo, no âmbito das comemorações do Ano Internacional da Família. Foi criado com o objetivo de potenciar a “família” nas suas diferentes dimensões e proporcionar uma resposta global e integrada às problemáticas mais prementes e geradoras de exclusão.


Adota uma estratégia de intervenção multidisciplinar, individualizada e multidimensional, pautando a sua ação/intervenção de modo a contribuir para a reinserção social e consequentemente a melhoria da qualidade de vida de grupos socialmente desinseridos e/ou economicamente desfavorecidos, numa tentativa de contrariar e minimizar o impacto de fatores geradores de exclusão, promovendo a igualdade de oportunidades.


Na proposta de atribuição do título honorífico, aprovada por unanimidade em reunião camarária, são destacadas “as preocupações de intervenção social, patentes no objetivo que orientou a criação do GAF aliando-se, desde a sua génese, a um trabalho em parceria com diversas entidades que, direta ou indiretamente, prestam serviços de cariz social”.