Página Inicial > Notícias > Espaço Cidadão...desde abertura

Espaço Cidadão de Barroselas recebeu cerca de 1450 atendimentos desde abertura

09 Agosto 2021

O primeiro Espaço Cidadão de Viana do Castelo, instalado na sede da União de Freguesias de Barroselas e Carvoeiro, em Barroselas, e inaugurado no final do ano passado, já efetuou 1445 atendimentos. O número quase que triplica as expectativas e dá conta do sucesso deste tipo de estrutura, que deverá nascer também na freguesia de Lanheses em breve.


O novo espaço, fruto de um investimento de cem mil euros, nasceu em Dezembro através de um protocolo entre a Agência para a Modernização Administrativa (AMA) e a autarquia e justifica-se pelo facto de o território do Vale do Neiva concorrer de forma estrutural para o desenvolvimento económico e social do concelho.


Este é o primeiro espaço do género em Viana do Castelo e visa aproximar os serviços públicos, privilegiar a utilidade e comodidade para o cidadão no acesso aos serviços públicos, racionalizar os custos da Administração Pública com instalações e equipamentos e assegurar o atendimento digital assistido prestado por mediadores de atendimento digital com formação adequada, como complemento indispensável da prestação digital de serviços públicos, garantindo o seu caráter inclusivo.


O Espaço Cidadão da União de Freguesias de Barroselas e Carvoeiro funciona como um balcão único que disponibiliza variados serviços de diversas entidades, onde os cidadãos beneficiam de um atendimento digital assistido que lhe permite conhecer as várias opções disponibilizadas pelos serviços online, reunindo no mesmo espaço várias entidades públicas e privadas, com o objetivo de facilitar a relação dos cidadãos e das empresas com a Administração Pública.


Além de proporcionar um maior conforto e comodidade aos utentes, permite tratar de vários assuntos num mesmo espaço, com ganhos de tempo e de custos de deslocação. Estes espaços também permitem partilhar recursos, infraestruturas e plataformas, potenciando a eficiência e redução de custos do Estado, servindo melhor o cidadão, de forma mais rápida e próxima, promovendo a literacia digital por via do apoio assistido na prestação dos serviços públicos digitais.


De frisar que a rede de Espaços Cidadão constitui, nos termos do decreto-lei nº 74/2014, de 13 de maio, alterado e republicado pelo decreto-lei nº 105/2017, de 29 de agosto, uma oferta de atendimento complementar à prestação digital de serviços públicos, garantindo o seu caráter inclusivo, não visando substitui-los.