Página Inicial > Notícias > Empresa alemã...do Castelo

Empresa alemã investe 10 milhões de euros em Viana do Castelo

17 Setembro 2013

A Câmara Municipal de Viana do Castelo e a ENEOP 3 – Desenvolvimento de Projeto Industrial SA assinaram o contrato de investimento que irá permitir a ampliação da unidade de produção de pás instalada no Parque Empresarial da Praia Norte. Na prática, tal implicará um investimento imediato de dez milhões de euros e a consolidação de 550 postos de trabalho existentes, reforçando o cluster eólico da Enercon.

Este contrato, realizado de acordo com o Regime de Incentivos ao Acolhimento Empresarial e à Regeneração Urbana da autarquia, prevê a isenção total do pagamento das taxas devidas pelo licenciamento da operação urbanística de ampliação da atual unidade industrial instalada no Parque Empresarial da Praia Norte e ainda o acompanhamento, por parte da autarquia, do projeto de investimento no que toca, por exemplo, à agilização do processo de licenciamento.

Este investimento da ENEOP 3 destina-se à ampliação da unidade de fabrico das pás dos aerogeradores devido à produção do novo modelo de pás E92.
Esta unidade sofrerá uma ampliação de cerca de 236 m2 para o lado norte e de 562 m2 para o lado sul, com o objetivo de produzir um novo melo de pás, o E92, com cerca de 46 m de comprimento e que se destina ao mercado interno, mas também à exportação através do Porto de Viana do Castelo.

De realçar que a ENERCON, uma das empresas que mais contribuem para as exportações portuguesas, já investiu, desde 2006, em Viana do Castelo, mais de 120 milhões de euros, com a construção das três unidades industriais (a fábrica de pás de rotor, a fábrica de torres de betão e a fábrica de geradores e mecatrónica) e criou mais de 1.400 postos de trabalho diretos.

Este investimento foi apoiado pela Câmara Municipal de Viana do Castelo no âmbito do programa de incentivos e isenção de taxas com vista à fixação de empresas e criação de postos de trabalho, uma política desenhada de forma a cumprir objetivos claros como a estruturação do cluster das energias renováveis e da fileira da economia do mar, assim como outras fileiras.
Isto porque, desde 2010, a Câmara Municipal tem vindo a implementar um conjunto de medidas, incentivos e programas como isenções e redições nas taxas de licenciamento, IMT e disponibilidade de crédito para propiciar a afirmação e consolidação empresarial do concelho.