Página Inicial > Notícias > Dia Nacional...do Castelo

Dia Nacional do Não Fumador em Viana do Castelo

12 Novembro 2009

A Câmara Municipal de Viana do Castelo, através do Gabinete Cidade Saudável, e a Unidade de Saúde Pública do Alto Minho assinalam, no próximo dia 17 de Novembro (terça-feira), o Dia Nacional do Não Fumador com um conjunto de iniciativas em meio escolar. Do programa constam mesas redondas e uma exposição de trabalhos escolares que pretendem demonstrar os malefícios e os graves problemas de saúde pública causados pelo tabagismo.

A iniciativa está agendada para as 15h30 no Museu de Arte e Arqueologia, onde tem início as mesas redondas dirigidas aos Conselhos Executivos e professores coordenadores de educação para a saúde das escolas públicas, profissionais e privadas do distrito e onde está previsto o debate e troca de experiências sobre o tema do tabagismo. As mesas redondas integram, por isso, intervenções de Luis Delgado, da Unidade de Saúde Pública do Alto Minho, de Margarida Torres, da Câmara Municipal de Viana do Castelo, de Jorge Guimarães, coordenador de saúde do Agrupamento de escolas do Atlântico e ainda de Manuel Rosas, que irá apresentar o “Projecto Escolas Livres de Tabaco – PELT”.

 Paralelamente, decorre a exposição “Respirar Ar Livre de Tabaco – Um Direito/Um dever”, que apresenta os trabalhos efectuados pelos alunos das Escolas EB 2 /3 de Viana do Castelo sobre a temática da prevenção do tabagismo, uma projecção vídeo sobre prevenção do tabaco no domicílio e a divulgação da rede de consultas de cessação tabágica no distrito de Viana.

 O Dia Nacional do Não fumador pretende sensibilizar e abordar as questões da prevenção e controlo do tabagismo, conforme preconiza a Convenção Quadro da Organização Mundial da Saúde para o Controlo do Tabaco, que defende que se torna necessário promover e reforçar a sensibilização do público para as questões relacionadas com os riscos sanitários decorrentes do consumo e da exposição ao fumo do tabaco.

Os dados mais recentes apontam que, pelo menos um terço da população mundial, ou seja, 1.100 milhões de pessoas sofrem desta dependência e destas, dois terços encontram-se nos países em desenvolvimento. Em Portugal, os dados relativos a um estudo referem que, em 1998/99, a prevalência entre a população com idade superior a 15 anos era de 19,2 por cento.


Viana do Castelo, 12 de Novembro de 2009

Gabinete de Imprensa

Câmara Municipal de Viana do Castelo