Página Inicial > Notícias > Centro de...Ernâni Lopes

Centro de Mar instala-se no Gil Eannes com sala dedicada a Ernâni Lopes

18 Novembro 2014

A Câmara Municipal de Viana do Castelo inaugurou, no Dia Nacional do Mar), o Centro de Mar – Centro de Interpretação Ambiental e de Documentação do Mar. A abertura, que contou com a Banda da Armada, incluiu uma homenagem a Ernâni Lopes, o grande mentor do projeto e que foi lembrado pelo Presidente da Câmara Municipal numa sentida homenagem onde participou a família.

No seu discurso durante a inauguração, José Maria Costa lembrou o processo da conversão do navio resgatado à sucata e que agora acolhe mais uma valência, mas sobretudo o planeamento, em 2008, efetuado com o “Plano de Criação de um Centro de Mar”, liderado pela equipa do “saudoso Prof. Ernâni Lopes” que deu forma ao conceito da aposta na economia do mar. “Hoje concluímos mais uma fase de grande projeto que, com ambição, queria fazer do mar, um mar de oportunidades para Viana do Castelo, para o Alto Minho e para o País”, referenciou.

O autarca lembrou as recentes apostas nos desportos náuticos e na náutica de recreio, frisando que “esta é uma aposta no futuro do mar e no futuro das novas gerações”, reconhecendo que se “o Prof. Ernani Lopes estivesse aqui estaria satisfeito com este projeto, mas exigente quanto à sua continuidade e desenvolvimento, de acordo com a sua personalidade”.

José Maria Costa acredita que o novo projeto do navio irá “contribuir para uma melhor interpretação do navio, da sua função e do enquadramento histórico, económico e social, incluindo, a sua dimensão territorial, a ligação a Viana do Castelo, nas diferentes abordagens da história do navio Gil Eannes e do seu espaço envolvente”.

A abertura decorreu, recorde-se, depois de ter sido reabilitado e reconvertido um espaço do navio Gil Eannes para ali abrir a “porta de entrada” do Centro de Mar de Viana do Castelo, uma empreitada orçada em mais de 550 mil euros, financiados pelo ON.2 – O Novo Norte. Tendo implicado um conjunto de adaptações do navio para as novas funções complementares às que já aí estão a funcionar, teve por objetivo melhorar os acessos e as condições gerais de circulação e segurança do espaço.

As novas componentes a instalar – áreas para serviços do Centro de Mar, Centro Interpretativo Ambiental, que inclui um percurso museológico e interpretativo sobre a cultura marítima de Viana do Castelo, e Centro de Documentação Marítima – obrigam a acrescentar à exposição existente, fundamentada numa musealização convencional e interpretativa do próprio navio enquanto objeto patrimonial, duas novas componentes expositivas, uma de carácter interativo e “remissivo” (porque remete o visitante para o território local e regional envolvente, através de uma fio condutor que se centra na temática global da cultura e vivência marítimas) e uma de carácter imersivo (apoiada fundamentalmente no recurso ao audiovisual).

O novo espaço será dotado, entre outras valências, de equipamentos multimédia, um mini-auditório, a possibilidade de acesso a consultas, áreas de apoio ao empreendedorismo e economia náutica e diversas experiências audiovisuais interativas.

A primeira exposição “Um Mar de Oportunidades” inaugurou juntamente com o Centro e explora de forma muito visual algumas das áreas mais marcantes da relação de Viana do Castelo com o Mar.

Gabinete de Imprensa
Câmara Municipal de Viana do Castelo