Página Inicial > Notícias > Centro de...Gil Eannes

Centro de Mar | Centro de Interpretação Ambiental e de Documentação do Mar abre em Novembro no Gil Eannes

23 Outubro 2014

A Câmara Municipal de Viana do Castelo está a reabilitar e reconverter um espaço do navio Gil Eannes para ali abrir a “porta de entrada” do Centro de Mar de Viana do Castelo. Assim, a 16 de Novembro, é inaugurado o Centro de Interpretação Ambiental e de Documentação do Mar.

A empreitada está orçada em mais de 550 mil euros, financiados pelo ON2, e implica um conjunto de adaptações do navio às novas funções complementares às que já aí estão a funcionar, designadamente, a musealização do próprio navio, que permite a visita. O objetivo é, assim, melhorar os acessos e as condições gerais de circulação e segurança do espaço.

As novas componentes a instalar – áreas para serviços do Centro de Mar, Centro Interpretativo Ambiental, que inclui um percurso museológico e interpretativo sobre a cultura marítima de Viana do Castelo, e Centro de Documentação Marítima – obrigam a acrescentar à exposição existente, fundamentada numa musealização convencional e interpretativa do próprio navio enquanto objeto patrimonial, duas novas componentes expositivas, uma de carácter interativo e “remissivo” (porque remete o visitante para o território local e regional envolvente, através de uma fio condutor que se centra na temática global da cultura e vivência marítimas) e uma de carácter imersivo (apoiada fundamentalmente no recurso ao audiovisual).

O novo espaço será dotado, entre outras valências, de equipamentos multimédia, um mini-auditório, a possibilidade de acesso a consultas, áreas de apoio ao empreendedorismo e economia náutica e diversas experiências audiovisuais interativas.

A primeira exposição “Um Mar de Oportunidades” inaugura juntamente com o Centro a 16 de Novembro, Dia Nacional do Mar, e irá explorar forma muito visual algumas das áreas mais marcantes da relação de Viana do Castelo com o Mar.

O “Centro de Mar” integra-se como projeto âncora no Cluster do Conhecimento e da Economia do Mar e assume-se como uma aposta, de entre o conjunto de operações que o constituem, no desenvolvimento da náutica de recreio e dos desportos náuticos enquanto componentes relevantes para o reforço da posição de Viana do Castelo como uma “cidade da náutica do atlântico”.

O Centro de Mar procura simultaneamente centrar um dos seus componentes do programa de atividades na consolidação de uma Rede de Cultura e Vivência Marítimas. O acolhimento destas novas valências no navio Gil Eannes– áreas para serviços técnicos e administrativos, Centro Interpretativo Ambiental, que inclui um percurso museológico e interpretativo sobre a cultura marítima de Viana do Castelo, e Centro de Documentação do Mar – vão permitir uma relação entre os espaços destinados às novas funções e os espaços já visitáveis, integrados no circuito musealizado do navio, da sua acessibilidade e da articulação entre circuitos de visitantes e utentes (abertos ao público) e circuitos internos (restritos a pessoal) e, finalmente, das condições de segurança.

Assim, será constituído por uma área de exposição remissiva para outras estruturas patrimoniais e das atividades relacionadas com o território e a cultura e vivência marítima (admitindo exposições temporárias) e sala de projeção audiovisual/exposição imersiva designada como Centro de Interpretação Ambiental e de Documentação do Mar que serve de “porta de entrada” ao Centro de Mar.


Gabinete de Imprensa
Câmara Municipal de Viana do Castelo