Página Inicial > Notícias > Câmara Municipal...do concelho

Câmara Municipal promove reuniões para estabelecer rede de proximidade entre baldios do concelho

14 Dezembro 2018

A Câmara Municipal de Viana do Castelo quer estabelecer uma rede de proximidade entre os baldios do concelho e, nesse sentido, já promoveu uma primeira reunião com os Conselhos Diretivos dos Baldios do Concelho de Viana do Castelo.


O vereador responsável pelos pelouros do Ambiente e Biodiversidade, Ciência, Inovação e Conhecimento, Ricardo Carvalhido, referiu na reunião a importância de estabelecer uma rede de proximidade entre os Baldios do concelho de Viana do Castelo, para partilha de ideias e boas práticas, dúvidas e problemas comuns no sentido de se encontrar as melhores soluções e procedimentos de trabalho, de forma integrada e do interesse de todos.


No primeiro encontro, estiveram presentes o Presidente da Junta de Freguesia de Carreço, em representação do Baldio de Carreço, o Presidente do Conselho Diretivo do Baldio de Carvoeiro, o Presidente e Secretário do Conselho Diretivo do Baldio de Areosa, o Presidente do Conselho Diretivo do Baldio de Vilar de Murteda, o Presidente e o Secretário do Conselho Diretivo do Baldio de Barroselas. Nesta reunião, marcaram também presença o Presidente da Junta de Freguesia de Vila Nova de Anha e a Direção da Associação de Caçadores de Vila Nova de Anha, tendo em conta que o município está a acompanhar a possibilidade de criação de uma entidade de gestão florestal para a área próxima à costa (zona das Corgas) daquela freguesia.


Estas reuniões serão continuadas no tempo e com periocidade trimestral, acontecendo nos meses de março, junho, setembro e dezembro, e serão sempre temáticas, permitindo também uma fase de discussão de outros assuntos.


O grupo de trabalho que agora se constitui será também essencial para garantir o bom desenvolvimento dos Planos de Gestão das áreas classificadas, em curso, nomeadamente as de Rede Natura 2000 e os Geossítios (monumentos naturais), visto que se irão definir, entre outros aspetos, categorias de ações e regime contraordenacional sobre espaços que são, em parte, sua propriedade.


Neste primeiro encontro, foi ainda referido que o município está a desenvolver, juntamente com Escola Superior Agrária, uma metodologia para controlo e gestão de invasores lenhosas (como a Acácia por exemplo) e estudos de invasibilidade, resultados que estão divulgados em breve e que constituirão ferramentas à disposição dos baldios para o bom planeamento e ordenamento daqueles espaços.

Nesse sentido, foi ainda apresentado e pedido apoio para o desenvolvimento da recuperação ecológica em curso para os 13 monumentos naturais, parte em área de baldio. Este projeto envolve a parceira Quercus, que fornece mais de 115 mil árvores autóctones para plantação, e os parceiros de voluntariado para plantação e controlo do crescimento das invasoras, que incluem todos os agrupamentos de escolas do concelho, várias empresas e instituições de caráter social. O município e os conselhos diretivos dos baldios estarão envolvidos na remoção da vegetação invasora e na preparação mecânica dos terrenos para a plantação.

Na reunião, o vereador Ricardo Carvalhido referiu ainda que a Câmara Municipal disponibiliza todo o apoio técnico para que cada baldio e entidade gestora possa desenvolver um Plano de Utilização de Baldio, documento fundamental que deve estabelecer claramente as áreas de produção, devidamente identificadas e ordenadas (eucaliptais entremeados com corredores de folhosas), mas também áreas de conservação da floresta nativa, sendo que a Câmara Municipal está disponível para apoiar com a reflorestação e as ações de plantação, inclusive através de candidatura a fundos comunitários. O município está também disponível para a elaboração de planos de pormenor para áreas de baldios que devem ser identificadas para ações de dinamização turística e educativa, como forma de atração de público àqueles espaços e que também promova a literacia sobre as questões da floresta.