Página Inicial > Notícias > Câmara Municipal...Windfloat

Câmara Municipal aprovou moção para alertar Governo para que sejam cumpridos prazos do projeto Windfloat

27 Outubro 2017

A Câmara Municipal de Viana do Castelo aprovou ontem, em reunião de executivo, uma moção onde alerta para as recentes notícias de falta de financiamento de um dos grandes projetos nacionais de energias renováveis, a nascer ao largo de Viana do Castelo e apela ainda à tutela para que encete todos os procedimentos de forma a serem cumpridos os prazos estipulados.

Aquele que será o primeiro parque eólico 'offshore' flutuante, designado WindFloat Atlantic vai nascer ao largo de Viana, desenvolvido por um consórcio liderado pela EDP. Este projeto, que foi apresentado pela Ministra do Mar numa ação de divulgação dos grandes projetos para 2017, implica um investimento de cerca de 125 milhões de euros e deveria estar ligada e a produzir energia de fonte renovável até 2019.

“No entanto, este projeto foi recentemente notícia por alegadamente estar sem financiamento, tendo os accionistas do Windfloat demonstrado a sua preocupação com o deslizar dos prazos, uma vez que é necessário garantir 48 milhões de euros para financiar cabo submarino de ligação à rede”, refere a moção aprovada por unanimidade.

“Perante o risco de falhar o prazo estimado para 2019 e se perderem os fundos comunitários atribuídos em 2012 pelo Programa NER300, a Câmara Municipal de Viana do Castelo vem reforçar a importância deste projeto para o desenvolvimento económico e sustentável de Viana do Castelo, fazendo chegar ao Governo, através do Ministério do Mar, uma moção conjunta alertando para esta questão e solicitando que sejam encetados todos os procedimentos com vista a cumprir os prazos estimados para concluir um dos maiores projetos nacionais nesta área”, termina o documento.

Gabinete de Imprensa
Câmara Municipal de Viana do Castelo