Página Inicial > Notícias > Bombeiros...desafios”

Bombeiros Sapadores assinalam 240º aniversário num momento em que vivem “um dos seus maiores desafios”

20 Março 2020

Os Bombeiros Sapadores de Viana do Castelo preparam-se para assinalar 240 anos de existência e, por estes dias, encontram-se perante “um dos seus maiores desafios”. A 22 de março, o Município assinala o aniversário da corporação de bombeiros profissionais, mas devido à pandemia de COVID-19 e à declaração do Estado de Emergência, as comemorações previstas foram adiadas, acontecendo somente dois atos simbólicos.


Assim, pelas 11h00, será depositada uma coroa de flores no Cemitério Municipal, em homenagem aos bombeiros falecidos. Pelas 11h30, serão prestados cumprimentos aos Sapadores Municipais em serviço.


Na mensagem do Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, a ser distribuída por toda a corporação, José Maria Costa reconhece que estes são “dias de incerteza, onde o serviço e a missão dos bombeiros estão novamente à prova”, já que “a História dos Bombeiros está perante um dos seus maiores desafios”.


Para o edil, estas comemorações são emblemáticas, porque “acontecem num dos momentos mais críticos para a comunidade vianense, sociedade portuguesa e mundial com a declaração de pandemia pela Organização Mundial de Saúde” e “porque se assinalam 240 anos de um dos corpos de bombeiros mais antigo do país, que já passou por muitas provas e por muitas exigências ao longo da sua existência”.


José Maria Costa realça o trabalho dedicado dos seus elementos na sua nobre missão de socorro às populações, recordando que, “sem os seus serviços, este momento, como outros, seriam muitos mais complexos”.


Fundado em 22 de março de 1780, com a designação original de Companhia da Bomba, o corpo dos Bombeiros Sapadores Viana do Castelo é atualmente o terceiro mais antigo de Portugal, logo a seguir aos Sapadores de Lisboa e Porto, sendo um serviço da Câmara Municipal, de quem depende administrativamente. Conta com uma estrutura profissional constituída por mais de 50 operacionais.


A corporação tem como função e objetivo principal o salvamento e proteção de pessoas e bens, tendo como área de atuação o Município de Viana do Castelo. No entanto, entra em campo sempre que solicitada pela estrutura da Autoridade Nacional de Proteção Civil.


Dispõe de veículos de combate a incêndios, veículos tanque, um veículo autoescada com trinta metros, ambulâncias de socorro, viaturas de socorro e assistência estratégica, veículo de comando, veículo de apoio a mergulhadores, veículos de apoio diverso e bote de socorro e resgate.


Em termos de capacidade intervenção, está preparado para incêndios, desobstrução e desencarceramento, matérias perigosas, salvamento em grande escala, ambiente subaquático e mergulho e ambientes de condições atmosféricas e anticorte.