Página Inicial > Notícias > Autarca vai...Providência e Costa

Autarca vai propor atribuição de galardão de Cidadão de Honra a título póstumo a João da Providência e Costa

01 Julho 2019

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo vai propor a atribuição do título de Cidadão de Honra a título póstumo a João da Providência e Costa (1893-1965). O anúncio foi feito por José Maria Costa durante o descerramento da placa de homenagem do Município na casa onde este ilustre vianense nasceu, na Rua de Santo António.


Na Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, numa cerimónia que contou com a presença da família do homenageado, foi apresentada a publicação biográfica "João da Providência”. De acordo com o autarca, este livro veio “pôr luz nesta personalidade ilustre”, registando a memória e a história desde vianense.


José Maria Costa defendeu, durante a apresentação do livro, que a atribuição do título de Cidadão de Honra fará com que este filólogo germanista e professor na Universidade de Coimbra se torne “numa estrela a brilhar no universo vianense”


O livro apresentado é o repositório das lembranças de uma família sob a perspetiva de um dos seus elementos e faz uma cronologia, com muitas descrições de Viana do Castelo, sobre a vida dos membros desta importante família.


João da Providência e Costa nasceu em Viana do Castelo a 26 de junho de 1893. Licenciado em Filologia Germânica em 1916, doutorou-se em 1919. Grande erudito, publicou uma vasta obra que inclui conferências e traduções. Faleceu em Coimbra a 10 de março de 1965.


Professor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, além dos cargos de Diretor dos Institutos Alemão, Norte-Americano e de Estudos Portugueses, também desempenhou funções de Secretário e de Diretor da Faculdade (1939-1944; 1955-1963) e da Biblioteca, tendo lecionado Bibliologia e Biblioteconomia no Curso de Bibliotecário-Arquivista. À sua iniciativa, apoio e sugestões se deve a existência da quase totalidade das revistas publicadas pela Faculdade de Letras de Coimbra. Em 1963, foi reitor substituto da Universidade.


Entre 1932 e 1933 foi nomeado, em comissão de serviço, Diretor da Biblioteca Geral da Universidade, vindo a ser seu Diretor efetivo entre 1934-1936 e 1938-194940. Durante este período, foi organizada a secção de Manuscritos e Impressos Musicais e conseguiram reaver-se valiosíssimos códices musicais; promoveram-se, ainda, cursos e conferências de extensão universitária, que foram publicados.