Página Inicial > Notícias > Autarca de...Atlânticas

Autarca de Viana do Castelo presidiu reunião do Comité Executivo das Cidades Atlânticas

17 Setembro 2020

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, presidiu à reunião do Comité Executivo das Cidades Atlânticas, que decorreu através dos meios digitais. O encontro on-line contou com a participação de Santiago de Compostela, San Sebastian, Deputação de Gipuzkoa, A Coruna, Gijon, Brest Metropole, La Rochele, Agglomeration du Contentin, Cork, Lisboa e Faro, tendo como objetivo analisar e perspetivar estratégias de atuação, assinalar os 20 anos da Atlantic Cities, redefinir estatutos e normas de funcionamento, preparando ainda a próxima Assembleia Geral.


Assim, analisou-se a importância de defender uma Macrorregião Atlântica, apoiada num forte programa Espaço Atlântico e estruturada pelo Corredor Atlântico, que se traduz numa cooperação reforçada para os territórios e permite tornar as cidades atlânticas mais resilientes neste contexto de crise global. O encontro discutiu ainda a importância do processo de revisão da Carta de Leipzig, com as suas três dimensões social, ambiental e económica e sugerindo a integração da dimensão cultural por forma a ter os quatro pilares do desenvolvimento sustentável. Foram igualmente debatidas a importância na aposta da Estratégia Marítima Atlântica, sem excluir cidades e territórios de países não pertencentes à União Europeia, a importância da Agenda Urbana e da economia azul e verde.


A reunião aprovou a proposta de alteração dos Estatutos, adaptando-os à legislação francesa, ficando definida a realização da Assembleia Geral no próximo dia 20 de outubro, que será eletiva, bem como a organização do staff permanente.


Recorde-se que José Maria Costa é Presidente da Rede das Cidades do Arco Atlântico, agora Cidades Atlânticas, entidade que foi criada em 2000 e que representa mais de 200 autoridades locais da costa atlântica europeia que se relacionam, diretamente, com as diversas instituições comunitárias, para a afetação de fundos estruturais da Comissão Europeia, do grupo URBAN do Parlamento Europeu e do Programa INTERREG Espaço Atlântico.