Página Inicial > Notícias > Assinado...do Castelo

Assinado protocolo para o desenvolvimento do Geoparque Litoral de Viana do Castelo

27 Outubro 2016

A Câmara Municipal de Viana do Castelo, o Departamento de Ciências da Terra da Universidade do Minho, o Departamento de Ciências da Terra da Universidade de Coimbra; a Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, a Quercus e o MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente e Agrupamento de Escolas de Arga e Lima assinaram ontem o protocolo para o desenvolvimento do Geoparque Litoral de Viana do Castelo, que integra o património geológico classificado e em vias de classificação.

O projeto, apresentado pelo coordenador do Geoparque e investigador do Centro de Ciências da Terra da Universidade do Minho, Ricardo Jorge Carvalhido, diz respeito a uma área territorial de 320 quilómetros quadrados do concelho de Viana, onde foram já classificados cinco monumentos naturais e oito estão em vias de classificação. Na sua intervenção, o investigador referiu que foi aprovada uma candidatura ao Norte 2020 – Património Natural, no valor de 350 mil euros para a criação de uma página da internet do geoparque, aplicação móvel, visita virtual aos monumentos naturais, sinalética, 5 painéis de acolhimento e 14 painéis interpretativos de pormenor, e 40 códigos QR instalados nos afloramentos cujo valor didático e educativo seja mais elevado.

Está a ser ultimada uma nova candidatura ao Norte 2020, com o mesmo horizonte financeiro, com o objetivo de expandir as infraestruturas de interpretação à totalidade da área do geoparque, fundar as duas primeiras Portas do Geoparque - Porta das Argas e do Neiva - que terão valência museológica para o Património Mineiro e para o Mel, respetivamente.

De acordo com o coordenador do geoparque, os próximos passos serão a terceira e última fase de inventário e avaliação da geodiversidade, a apresentação do Programa Educativo e do Programa Científico do Geoparque Litoral de Viana do Castelo – Território de Ciência; e a formação e certificação de técnicos de turismo que se queiram associar e operar na área do geoparque, assim como a criação da Associação para o Desenvolvimento do Geoparque Litoral Viana do Castelo, durante o primeiro trimestre de 2017.

Como objetivo, a equipa pretende cumprir as condições exigidas para o geoparque se tornar membro observador do Fórum Português de Geoparques da UNESCO, tendo em vista a candidatura a Geoparque Mundial, até 2018.

Por isso, e segundo o presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, foi dado o tiro de partida no processo de candidatura do geoparque a Património da Humanidade da UNESCO, mediante a assinatura do protocolo que visa constituir “a parceria técnica e científica que vai fornecer os instrumentos de base para formalizar uma candidatura”.


Gabinete de Imprensa
Câmara Municipal de Viana do Castelo