Página Inicial > Notícias > Assinado...em Lanheses

Assinado protocolo com Agência para a Modernização Administrativa para ser criado Espaço do Cidadão em Lanheses

29 Julho 2021

Foi hoje assinado o protocolo entre a Agência para a Modernização Administrativa (AMA) e o Município de Viana do Castelo que vai permitir a instalação de um Espaço do Cidadão na sede da Junta de Freguesia de Lanheses.


De acordo com o documento, a instalação dos Espaços Cidadãos é feita conjuntamente pela AMA e pelo Município, sendo que a Câmara Municipal é responsável pelas obras de adaptação necessárias para adequação do espaço à nova valência. Já a formação inicial e contínua dos mediadores de atendimento digital destinada ao funcionamento do Espaço Cidadão é da responsabilidade da AMA.


Em Lanheses, a valência irá funcionar nos dias úteis, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.


Recorde-se que os Espaços Cidadão visam aproximar os serviços públicos, privilegiar a utilidade e comodidade para o cidadão no acesso aos serviços públicos, racionalizar os custos da Administração Pública com instalações e equipamentos e assegurar o atendimento digital assistido prestado por mediadores de atendimento digital com formação adequada, como complemento indispensável da prestação digital de serviços públicos, garantindo o seu caráter inclusivo.


O Espaço Cidadão de Lanheses, à semelhança do Espaço Cidadão da União de Freguesias de Barroselas e Carvoeiro, vai funcionar como um balcão único que disponibiliza variados serviços de diversas entidades, onde os cidadãos beneficiam de um atendimento digital assistido que lhes permite conhecer as várias opções disponibilizadas pelos serviços online, reunindo no mesmo espaço várias entidades públicas e privadas, com o objetivo de facilitar a relação dos cidadãos e das empresas com a Administração Pública.


Além de proporcionar um maior conforto e comodidade aos utentes, permite tratar de vários assuntos num mesmo espaço, com ganhos de tempo e de custos de deslocação. Estes espaços também permitem partilhar recursos, infraestruturas e plataformas, potenciando a eficiência e redução de custos do Estado, servindo melhor o cidadão, de forma mais rápida e próxima, promovendo a literacia digital por via do apoio assistido na prestação dos serviços públicos digitais.
De frisar que a rede de Espaços Cidadão constitui, nos termos do decreto-lei nº 74/2014, de 13 de maio, alterado e republicado pelo decreto-lei nº 105/2017, de 29 de agosto, uma oferta de atendimento complementar à prestação digital de serviços públicos, garantindo o seu caráter inclusivo, não visando substitui-los.