Página Inicial > Notícias > Arrancou...automóveis

Arrancou empreitada de 15 milhões de euros para construir nova unidade fabril de produção de componentes automóveis

28 Abril 2020

Já arrancaram as obras que vão permitir construção de uma unidade fabril de produção de componentes automóveis no Parque Empresarial de Lanheses. A empreitada, que representa um investimento inicial de 15 milhões de euros por parte da Aludec Coating, S.A., acontece na 2ª fase do parque empresarial e deverá gerar 70 novos postos de trabalho.


A Aludec Coating pretende desenvolver a atividade industrial na referida unidade fabril por si ou através da sua subsidiária Serilusa – Decorações Plásticas, Lda., a quem pretende concessionar as novas instalações. Este investimento acontece no âmbito do regime de incentivos da Câmara Municipal de Viana do Castelo, isentando a empresa de IMT e concedendo isenção total do pagamento das taxas devidas pelo licenciamento da nova unidade industrial.


O Regime de Incentivos da autarquia vianense prevê reduções e isenções de taxas para investidores de empreendimentos turísticos e acolhimento empresarial, atividades económicas relacionadas com as fileiras da agricultura e floresta de base regional e do mar, regeneração urbana, entre outros, com especial enfoque no Setor Tecnológico, Serviços Partilhados e Indústrias/Atividades Criativas.


De lembrar que o Regime de Incentivos aplica-se para empreendimentos turísticos e acolhimento empresarial com a isenção total de taxas de licenciamento em todas as operações urbanísticas; atividades económicas relacionadas com as fileiras da agricultura, floresta e produtos de base regional; regeneração urbana com a redução em 50% das taxas de urbanização e edificação e a isenção total das taxas de ocupação de domínio público; modernização de Espaços Comerciais e Espaços de Restauração e Bebidas e pagamento em prestações das Taxas de Ocupação dos Lotes do Parque Empresarial da Praia Norte.


Assim, nos empreendimentos turísticos estás prevista a isenção total de taxas de licenciamento em todas as operações urbanísticas e apoio e acompanhamento dos projetos de investimentos para criação de novos ou então requalificação. No acolhimento empresarial, os benefícios passam pela bonificação do preço de cedência de terrenos, realização de obras de infraestruturas e isenções parciais e totais das taxas dependendo do número de postos de trabalho a criar.


Já nas atividades económicas da fileira da agricultura e floresta, está prevista a isenção total de taxas de licenciamento e apoio e acompanhamento dos projetos, sendo que na Regeneração Urbana, poderá ser efetuada redução de cinquenta por cento do valor final das taxas de urbanização e edificação e isenção de cem por cento das taxas. Na modernização de espaços comerciais e espaços de restauração e bebidas, a Câmara Municipal isenta na totalidade de taxas a requalificação dos espaços.