Página Inicial > Notícias > Aprovada...Decorativas

Aprovada candidatura para recuperação do Museu de Artes Decorativas

25 Fevereiro 2014

A candidatura para recuperação do Museu de Artes Decorativas de Viana do Castelo e requalificação da exposição permanente foi aprovada pelo ON 2 – O Novo Norte. Cofinanciada em 85 por cento por fundos comunitários, a candidatura tem o valor global de 320 mil euros e permitirá melhorar as condições do museu situado no Largo de S. Domingos.

A intervenção agora aprovada tem como objetivos preservar o edifício enquanto estrutura física e bem arquitetónico de valor patrimonial; recuperar a envolvente exterior (cobertura e sistema de drenagem das águas pluviais; e aproveitar a oportunidade criada pela necessidade de intervir nas caixilharias exteriores para realizar obras de correção correspondentes à reposição da “conceção original”.

As obras de recuperação incluem a empreitada de recuperação de cobertura e sistema de drenagem de águas pluviais, bem como a alteração da caixilharia. No que toca à intervenção, em termos construtivos, está prevista a recuperação da estrutura da cobertura e a substituição do revestimento e respetivos beirais; a substituição e recuperação das caixilharias exteriores; e a substituição do sistema de drenagem das águas pluviais.

Já no que diz respeito à requalificação da exposição, estão previstas a conceção do layout da exposição e o de layout do catálogo da exposição e a edição de 1000 exemplares do catálogo; a execução e montagem de vitrinas com sistema de iluminação com tecnologia led; e a aquisição do sistema de controlo de visitantes (aquisição de sistema de controlo de visitantes e bilhética para o Museu de Artes Decorativas).

Os objetivos da candidatura prendem-se essencialmente com a preservação e valorização do património museológico e com o cumprimentos das normas imposta pela Rede Portuguesa de Museus (preservar, valorizar e divulgar convenientemente a coleção), pelo que com a intervenção será possível otimizar as funções museológicas, nomeadamente a de comunicação, permitindo renovar a exposição permanente. Por outro lado, o Museu poderá ajudar a consolidar uma imagem positiva da região, abrindo, simultaneamente, os valores tradicionais a novos olhares mais criativos e capazes, também eles de se materializar em novas oportunidades de negócio.

O MAD
O Museu de Artes Decorativas de Viana do Castelo está instalado num solar urbano edificado em 1724, situado no Largo de São Domingos. Em 1730, o edifício foi adquirido pela família Barbosa Teixeira Maciel, ficando a ser conhecido pela “Casa dos Barbosa Macieis”. Trata-se de um edifício de linhas barrocas, embora com elementos clássicos, como os frontões triangulares que encimam as janelas, onde sobressai o brasão dos Teixeira Barbosa Maciel.

No seu interior, destacam-se três salas com alizares de azulejos a azul e branco, uma pequena capela/oratório com retábulo de talha barroca e paredes decoradas a azulejos historiados assinados pelo mestre Policarpo de Oliveira Bernardes. A coleção do museu é constituída por peças de arqueologia, numismática e heráldica e possui a mais numerosa e diversificada coleção de faianças portuguesas do século XVII e XVIII, designada de “louça azul”, de fabrico de Lisboa e Coimbra.

Especial destaque também para as faianças da Fábrica de Darque e para o núcleo de mobiliário indo-português, desenho e pintura dos séculos XVII e XVIII. Na atualidade o Museu de Artes Decorativas possui 5.196 peças inventariadas.

Gabinete de Imprensa
Câmara Municipal de Viana do Castelo