Página Inicial > Notícias > Rede de Núcleos...prémios APOM

Rede de Núcleos Museológicos de Viana do Castelo recebeu uma Menção Honrosa nos prémios APOM

19 Dezembro 2012

A Rede de Núcleos Museológicos do Museu do Traje de Viana do Castelo recebeu uma Menção Honrosa nos prémios da Associação Portuguesa de Museologia (APOM) 2012 que todos os anos distingue os melhores trabalhos realizados nos museus portugueses, na categoria de Inovação e Criatividade.

A criação desta Rede de Núcleos Museológicos Temáticos resulta numa extensão cultural da actividade do Museu do Traje permitindo alargar o leque de abrangência da sua actividade.

Esta Rede é composta por um conjunto de cinco núcleos espalhados pelas freguesias rurais de Viana do Castelo e cada um é dedicado a um tema da vida tradicional vianense: na freguesia de Outeiro, o núcleo do Pão; em São Lourenço da Montaria aos Moinhos de Água; em Montedor, Carreço aos Moinhos de Vento; também em Carreço, às Actividades Agro Marítimas e, em Castelo do Neiva, ao Sargaço.

Os núcleos são tutelados cientificamente pelo Museu do Traje, mas são sempre o resultado de parcerias com entidades locais, sendo todas as actividades realizadas em estreita colaboração, estando envolvidas as Juntas de Freguesia de Castelo de Neiva, Outeiro e de Carreço, os Grupos Folclóricos Danças e Cantares de Carreço, GRECANE e Grupo Folclórico de Castelo de Neiva e a Associação Cultural, Desportiva e Recreativa Montariense.

Desta forma, consegue-se envolver as comunidades, promovendo o seu desenvolvimento e auto-estima, sendo os núcleos uma forma de exercício de uma política cultural da Câmara Municipal de Viana do Castelo consequente e responsável, que envolve a população local na defesa e divulgação do seu património.

Através dos Núcleos promoveu-se a recuperação de várias peças de Património construído (14 moinhos de água; uma azenha copeira; um Moinho de Vento); a reconstrução de uma jangada de apanha de algas e também duas campanhas de recolha de peças, resultando em centenas de objectos que agora estão expostos. 

O Museu consegue assim aproximar-se do seu território, através destes núcleos onde os visitantes podem conviver com as actividades tradicionais, realizadas pela própria população.

Para fruir o património recorreu-se a formas muito diferentes, como são os percursos pedestres, ou a possibilidade de provar broa acabada de cozer num forno de lenha da forma tradicional, ou a possibilidade de ver moinhos de água e vento em funcionamento.

Muito importante também é a inovação com que os temas tradicionais são tratados e, neste caso está o sargaço, nome dado localmente às algas marinhas, tendo sido procurados novos usos, como é a gastronomia ou os sabonetes de algas.

Os núcleos têm ainda um importante papel no conhecimento das tradições e do património imaterial, tendo sido objecto de cinco documentários realizados pela Associação Ao Norte. (“O Fole, um objecto do quotidiano”, NM Moinhos de Água da Montaria; “Águas em Conta”, NM Moinhos de Água da Montaria; “Milho à Terra”, NM Pão, em Outeiro; “O Ciclo do Linho. Da sementeira à espadelagem”, NM Pão, em Outeiro; “Argaço”, NM Sargaço, em Castelo do Neiva)

Uma vez que se trata de pequenas salas espalhadas por diferentes freguesias, é sempre aconselhável fazer marcação da visita através do Museu do Traje, estando prevista a criação de um horário alargado a partir da Primavera. 

seminario_rpm         outeiro_2

carreo_2

Viana do Castelo, 17 de Dezembro de 2012.

 

Câmara Municipal de Viana do Castelo
Gabinete do Presidente